Home

energia eólica é um recurso profundamente subestimado. Embora somente nos EUA, foi  investido US$ 14,5 bilhões em projetos de energia eólica no ano passado, os parques eólicos ainda fornecem apenas 4% da eletricidade do país, de acordo com a American Wind Energy Association (AWEA).

Em escalas globais, a percentagem é aproximadamente a mesma. Pesquisadores de Harvard estimam que os parques eólicos não urbanos tenham potencial técnico para produzir até 40 vezes a eletricidade que o mundo inteiro consome.

Para Steve Sawyer, secretário-geral do Conselho Global de Energia Eólica, a conta é essa: 21.000 terawatts-hora (consumo de eletricidade anual média global) dividido por 0.005256 terawatt-hora de produção de energia eólica anual por turbinas, o que equivale a aproximadamente 3.995.434 turbinas onshore (operado em terra).

Se colocadas juntas, essas 3.995.434 turbinas ocupariam cerca da metade do tamanho do Alasca, de acordo com Sawyer. No entanto, se essas turbinas forem afastadas, 3,9 milhões delas usariam um território pouco menor do que a Espanha. Para fazer o cálculo, o especialista considerou que uma turbina tem em média uma potência de 2 megawatt (MW), e que é 30% eficiente em nível mundial. Isso significa que ela alcança seu potencial pleno em 30% do tempo, uma vez que o vento não está sempre soprando e os parques são desligados para manutenções de rotina.

Esse percentual também foi considerado em razão de panes na rede elétrica – se uma grade recebe mais energia do que pode suportar, os gestores desligam algumas das turbinas. Conforme observado por John Hensley, da AWEA, 30% é um valor considerado muito eficiente. Colocando em perspectiva, os projetos de energia solar operam em média com 20% de eficiência, enquanto que instalações de produção de combustíveis fósseis, com capacidade total de 40 a 60%, em média.

Agora, quando multiplicamos o potencial médio de uma turbina (2 MW) com 30% da eficiência energética anual e 8.760 horas em um ano, podemos estimar os megawatt-horas anuais de produção de energia por turbina proposto por Sawyer (5.265 megawatts-horas ou 0,005265 terawatt-hora). Ainda, dependendo do tamanho da turbina – as maiores podem produzir mais eletricidade – podemos precisar de cada vez menos delas.

Considerando que usemos apenas turbinas extremamente eficientes, ou seja, as que criam 4 MW de energia em 40% de capacidade, seria necessário cerca de 1,49 milhão de turbinas para fornecer todo o consumo de eletricidade de todo o mundo. É relevante notar que desde os anos 1980, e graças aos avanços tecnológicos, os custos para implantação de energia eólica caíram em 90%. Agora, as turbinas movidas a vento podem ser cada vez mais altas, o que permite o aproveitamento de ainda mais energia do que no passado.

Os parques offshore, onde as turbinas são instaladas no oceano, podem oferecer três vezes mais energia em comparação às onshores convencionais, uma vez que há mais vento soprando no mar do que na terra. Conclui-se que, por mais que chegássemos a um consenso global sobre o tema, a instalação de milhões de turbinas seria um projeto forçado, mesmo com a recente redução de custos. No entanto, considerar que nos tornaríamos menos dependentes da energia fornecida por combustíveis fósseis é sempre um objetivo digno.

 

Fonte: engenhariae.com.br

 

A S&F Reservatórios não poderia deixar de comemorar um dia tão especial quanto o dia de hoje, dia 22 de Março, o Dia Mundial da Água!

Sabemos que a água é um recurso essencial para a sobrevivência de todos os seres vivos. Ela atua mantendo nosso corpo hidratado, ajuda no transporte de substâncias, funciona como solvente, regula a nossa temperatura, participa de reações químicas, entre várias outras funções.

Apesar de o nosso planeta ser repleto de água, estima-se que apenas 0,77% esteja disponível para o consumo humano em lagos, rios e reservatórios subterrâneos. Vale destacar, no entanto, que essa quantidade não está distribuída igualmente por todo o território, consequentemente, existem locais onde esse recurso é considerado bastante valioso. Em virtude dessa desigualdade de distribuição, em várias regiões ocorrem verdadeiros conflitos por água.

Além da escassez de água em algumas regiões, enfrentamos ainda o problema da baixa qualidade. A poluição causada pelas atividades humanas faz com que a água esteja disponível, porém não esteja própria para o consumo. Estima-se que 20% da população mundial não tenha acesso à água limpa e, segundo a UNICEF, cerca de 1400 crianças menores que cinco anos de idade morrem todos os dias em decorrência da falta de água potável, saneamento básico e higiene.

Diante da importância da água para a nossa sobrevivência e da necessidade urgente de manter esse recurso disponível, surgiu o Dia Mundial da Água. Essa data, comemorada no dia 22 de março, foi criada em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e visa à ampliação da discussão sobre esse tema tão importante.

No dia 22 de março de 1992, a ONU, além de instituir o Dia Mundial da Água, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos. Veja a seguir alguns trechos dessa declaração:

1– A água faz parte do patrimônio do planeta;

2-A água é a seiva do nosso planeta;

3– Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4– O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;

5– A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6– A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;

7– A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;

8– A utilização da água implica respeito à lei;

9– A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;

10– O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Como toda a população necessita da água para a sua sobrevivência, em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou, através da Resolução A/RES/64/292, que a água limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos. Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram a ser um direito garantido por lei.

O uso racional e sua preservação são fundamentais para garantir qualidade de vida para a nossa geração e para as futuras. Faça uso consciente da água! A S&F Reservatórios preparou 20 dicas para você economizar água, veja abaixo.

1. Periodicamente feche o registro e verifique se continua contando o relógio, para detectar vazamentos. Uma gota vazando por segundo são 30 litros de água desperdiçadas por dia;

2. Coloque arejadores nas torneiras e chuveiros, assim aproveita-se melhor a água e reduz o consumo;

3. Diminua o tempo debaixo do chuveiro. E não esqueça de fechar a torneira ao se ensaboar. Uma ducha rápida em vez de um banho pode economizar até 150 litros;

4. Aproveite a água da chuva, para uso não potável, podendo ser usada em lavagem de quintal, rega das plantas, e até em descargas;

5. Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal da sua casa. A mangueira ligada por 15 minutos gasta cerca de 280 litros de água;

6. Adote descarga de caixa acoplada no vaso sanitário (todas fabricadas a partir de 2001 utilizam 6 litros de água). O vaso sanitário com a válvula e tempo de acionamento de 6 segundos gasta cerca de 15 litros. Quando a válvula está defeituosa, pode chegar a gastar até 30 litros;

7. Outra alternativa é adaptar a válvula de descarga convencional já existe um sitema chamado “dual flush”, que tem dois botões de acionamento (um para a líquidos e outro para a descarga de sólidos) Esse produto permite uma economia de cerca de 30% em relação aos modelos convencionais;

8. Mantenha um balde no chuveiro para armazenar a água que corre até que atinja a temperatura adequada. Use essa água para lavar o banheiro, na descarga ou para regar as plantas.

9. Verifique a necessidade de reparos nos equipamentos hidro sanitários. Por exemplo; um vaso sanitário que continua vazando mesmo depois de esvaziar, e se o vazamento for muito grande, pode desperdiçar até 200 mil litros de água em um ano;

10. Reaproveite a água do segundo enxágue das máquinas de lavar roupa e louça, logo utilize para regar as plantas, ou lavar quintais;

11. Planeje as lavagens. As máquinas de lavar roupa e louça, só devem ser ligadas quando estiverem completamente cheias;

12. Feche a torneira ao escovar os dentes e fazer a barba, essa atitude pode economizar até 10 litros de água por cada uso;

13. Lave a louça de maneira consciente. Limpe os restos de comida dos pratos e panelas com esponja e sabão antes de abrir a torneira. Ensaboe tudo que tem que ser lavado e, então, abra a torneira novamente para novo enxague. Utilize detergentes ecológicos, sem fosfato;

14. Escolha plantas como cactos e suculentas para seu jardim, consomem menos água e dão muito menos trabalho, além de não exigir uso de produtos químicos para sua manutenção. A escolha de planta nativas também é uma boa opção;

15. Regue o jardim a noite para evitar perdas por evaporação, e dê preferência aos regadores, em vez da mangueira ;

16. Evite lavar o carro; quando for necessário, encha um balde de água e use uma esponja, assim poderá economizar até 300 litros de água. O ideal é não lavar o carro em época de estiagem;

17. Evite desperdiçar a água da piscina. Piscinas grandes devem ter a água tratada para evitar a troca, e devem ser cobertas com lona se não estiver em uso para evitar a evaporação.O aconselhado é manter a linha d’água 10 a 15cm abaixo do nível das margens para evitar transbordamento ;

18. Não deixe transbordar a água da caixa d’água, e mantenha-a tampada;

19. Não jogue óleo de fritura na pia, um litro de óleo pode contaminar até 400 mil litros de água e é muito nocivo ao meio ambiente. O óleo deve se depositado em um ponto de recolhimento, alguns supermercados tem esses pontos no estacionamento;

20. Vaso sanitário nao é lixo! Não jogue papel no vaso, nem qualquer outro objeto, e nunca acione a descarga à toa.

 

Fonte: brasilescola.uol.com.br / sustentarqui.com.br

Em meio a uma obra, nos deparamos com algumas questões bastante importantes a respeito do reservatório de água: Que tipo de reservatório devo usar? Qual material? Qual modelo? Qual o tamanho e capacidade do reservatório?

Para construir uma casa é necessário o uso de diversos tipos de materiais, a grosso modo, tijolos e cimento são os materiais básicos para tal construção.

A confiança da construção brasileira iniciou o ano em alta e atingindo o maior nível desde meados de 2015, com melhora tanto das expectativas quanto da avaliação da situação atual, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (27).

A chuva inspira poetas, dá vontade de dormir o dia inteiro sem querer sair de casa, também dá raiva de não poder fazer o que quer sem se molhar, mas a chuva é um dos elementos naturais mais importantes para nossa sobrevivência e como tudo tem suas curiosidades.

Impacto ambiental é um desequilíbrio provocado pela ação dos seres humanos sobre o meio ambiente.

No dia 23 de novembro é comemorado o dia do engenheiro eletricista, algo muito importante para todas as pessoas que dependem da energia elétrica para viver, ou seja, todos nós.

O Dia do Músico é comemorado anualmente em 22 de novembro.

Esta data homenageia os artistas que criam, tocam e estudam melodias e harmonias que encantam a humanidade há milhares de anos.

O Dia Nacional da Homeopatia é comemorada anualmente em 21 de novembro.

A data homenageia a instauração da técnica da homeopatia no Brasil, e serve para informar as pessoas sobre os benefícios do tratamento homeopático.


Scroll to Top